O Mistério do Mourão

Era uma noite muito chuvosa naquela estrada precária que liga a cidade de Parnamirim, interior de Pernambuco, a uma represa conhecida por Barragem do Chapéu. Estávamos numa viatura tipo caminhonete.

Eu vinha na cabine com o motorista e mais seis soldados viajavam na carroceria coberta. Próximo da meia noite, trovejava e relampeava bastante. Foi quando um soldado bateu no vidro e pediu para que parássemos.

Demos uma parada perto de um mourão e ele relatou que algo sombrio tentou puxa-lo para fora da viatura. Todos nós rimos e seguimos viagem, sempre zombando do rapaz que parecia muito assustado.

Quando chegamos à cidade, fomos procurar o destacamento da Polícia Militar, para nos enxugarmos e dormir.

Naquele destacamento, encontrava-se um senhor conhecido na cidade como Genaro, que tinha fama de ser um bom caçador noturno.

Ele ouviu quando nós estávamos rindo do soldado – dizendo que o recruta havia visto um fantasma.

O senhor Genaro calou nossa boca ao dizer precisamente o local onde tudo tinha ocorrido.
Ele contou que ninguém gosta de passar à noite rente ao mourão na estrada da Barragem do Chapéu.

Revelou que um amigo dele, também caçador, havia sido perseguido por uma sombra muito grande e forte que fazia barulho como uma fera. O tal caçador deu vários tiros naquele vulto que não parava de caminhar a seu encontro. Sem munição, ele teve que fugiu desesperado.

Nunca mais zombamos do soldado…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s