Bizarro: A aldeia que mata seus mortos

corbis-42-26405989-33d1

Por mais estranho que pareça, ainda existem vilarejos que não acreditam que um morto esteja realmente morto. Este é o caso da aldeia Amarastii de Sus, ao sul da Romênia.

Por terras de Drácula, estar em um caixão não significa exatamente “morte”, ainda é necessárIo espetar estacas no coração do indivíduo para que ele não volte a este mundo.

A tradição da aldeia diz que se deve “matar os mortos antes que se tornem “moroi” (assombrações) e voltem para apavorar os seus entes queridos”.

Acredita-se que algumas vezes, a alma do morto não se conforma em ser “chorada” por 40 dias ou “em beber um copo de água ou vinho deixado pela família no peitoril da janela”, então o espírito resolve sair do túmulo, transformando-se em um fantasma.

Segundo crença da aldeia se, no período entre as seis primeiras semanas, o coração do falecido não for espetado no estômago ou no coração, “com espetos levados ao rubro”, durante a noite o espírito volta, secando o leite das vacas, trazendo seca ou granizo, além de ser capaz de tirar o “vigor dos homens” e se alimentar de sua família.

Diz-se também que se uma pessoa ouve um parente morto chamá-la, ela nunca deve responder, pois poderá no mínimo ficar sem voz, mas se no período de 40 dias não houver sinais de vida do morto, então a família poderá descansar.

 

Adaptado de alemdotumulo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s