Nove doenças que mais matam no mundo

 
Mais de 50 milhões de pessoas morrem anualmente no planeta – número maior que a população inteira do estado de São Paulo. Fazer esta conta pode parecer algo um tanto mórbido mas, segundo a Organização Mundial de Saúde, saber quantas pessoas morrem a cada ano e a causa destas fatalidades é fundamental para identificar problemas e implementar políticas públicas de saúde eficazes. E campanhas contra o cigarro parecem ser prioridade: segundo o último relatório da OMS, publicado em 2011 e baseado em dados de 2008, o cigarro está ligado a três das doenças mais fatais e é responsável pela morte de 1 em cada 10 adultos mundo afora. De que mais as pessoas tem morrido? Confira as 9 doenças que mais matam no mundo:
1. Cardiopatia isquêmica
Número de mortes: 7,25 milhões (12,8%)
Uma doença, normalmente causada por uma aterosclerose coronariana, em que se verifica isquemia do miocárdio. Não entendeu nada? Calma, a gente explica. A cardiopatia isquêmica acontece quando alguma coisa atrapalha a irrigação do coração (que, além de bombear sangue para o resto do corpo, também é movido a sangue!). Isso rola quando placas de gordura, colesterol, cálcio ou colágeno se acumulam nas artérias, dificultam a circulação do sangue e atrapalham o ritmo do músculo mais importante do seu corpo. Coraçãou parou, suas células começam logo a morrer. Aí, já viu. O risco da doença aumenta com a idade, mas também pode ser agravada por tabagismo, consumo de carne vermelha, diabetes e hipertensão arterial.
2. Derrame e outras doenças vasculares cerebrais
Número de mortes: 6,15 milhões (10,8%)
O derrame – nome popular do acidente vascular cerebral (AVC) ou acidente vascular encefálico (AVE) – é provocado pelo entupimento ou rompimento de vasos sanguíneos cerebrais. Idade avançada, hipertensão arterial (pressão alta), colesterol elevado, tabagismo e diabetes são alguns dos principais fatores de risco. Fique atento aos sintomas: quanto mais rápido o atendimento, maiores as chances de sobrevivência.
3. Doenças inflamatórias do trato respiratório inferior
Número de mortes: 3,46 milhões (10,8%)
Traqueia, pulmões, brônquios, bronquíolos e alvéolos pulmonares compõem as vias aéreas inferiores, parte do aparelho respiratório também chamada de trato respiratório inferior. Infecções nessa região geralmente são causadas pelo mal funcionamento dos cílios que revestem a traqueia – é graças ao movimento deles que a sujeira que inalamos ao respirar é varrida para fora através da tosse. A pneumonia, doença inflamatória no pulmão, também se enquadra nesta “doença mortal”.
4. Doenças pulmonares obstrutivas crônicas
Número de mortes: 3,28 milhões (6,1%)
Falta de ar, fadiga muscular, insuficiência respiratória. Estes são alguns dos sintomas das Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas (DPOC), que incluem a enfisema e a bronquite crônica. Geralmente provocadas por tabagismo, exposição passiva ao fumo, exposição à poeira, poluição ambiental ou fatores genéticos, as DPOC destroem os alvéolos e comprometem o funcionamento do pulmão. Está na hora de rever a qualidade do ar que você respira.
5. Diarreia
Número de mortes: 2,46 milhões (4,3%)
Uma “simples” diarreia pode ser mortal. Podendo ser causada por doenças inflamatórias intestinais, efeitos colaterais ao uso de medicamentos, infecções (por vírus, bactérias ou parasitas) e alergias, a diarreia leva à perda de grandes quantidades de água e sais minerais, o que pode desencadear quadros de desidratação grave.
6. HIV/AIDS
Número de mortes: 1,78 milhões (3,1%)
Responsável por tirar mais de 25 milhões de vidas ao longo das últimas três décadas, a doença continua a ser uma grande preocupação global. O Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) atinge o sistema imunológico e enfraquece a defesa contra infecções e alguns tipos de câncer. À medida que o vírus destrói e prejudica a função de células do sistema imunológico, os indivíduos infectados tornam-se gradualmente incapazes de combater infecções. O estágio mais avançado da infecção pelo HIV é a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, a AIDS, que pode levar entre 2 a 15 anos para se desenvolver, dependendo do indivíduo. Apesar de ainda não ter cura, o tratamento com medicamentos anti-retrovirais consegue controlar o vírus.
7. Câncer de pulmão, traqueia e brônquios
Número de mortes: 1,39 milhões (2,4%)
O cigarro ataca novamente: a causa mais comum deste tipo de câncer é a exposição prolongada à fumaça do cigarro. Um dos motivos de ser tão mortal é provavelmente seu difícil diagnóstico – o câncer no pulmão, o mais comum no Brasil, costuma ser descoberto em estágios avançados, o que faz o índice de mortalidade chegar a 86%.
8. Tuberculose
Número de mortes: 1,34 milhões (2,4%)
Causada pelo Mycobacterium tuberculosis (ou bacilo-de-koch), a tuberculose é uma das mais antigas doenças documentadas pela humanidade, e foi responsável por uma grande epidemia que matou 1 bilhão de pessoas entre 1850 e 1950. Altamente contagiosa e transmitida de pessoa para pessoa através das vias respiratórias, a “peste cinzenta” pode ser tratada através do uso de antibióticos, que curam o paciente em até seis meses. Apesar disso, a tuberculose continua sendo uma das doenças que mais causa mortes no mundo.

9. Diabetes mellitus
Número de mortes: 1,26 milhões (2,2%)
A glicose é uma importante fonte de energia para o organismo. Em excesso, no entanto, pode causar uma série de complicações – incluindo ataques cardíacos, derrames cerebrais, cegueira, hipertensão arterial e insuficiência renal, como aponta a American Diabetes Association. Por isso é tão importante seguir um tratamento regular para a diabetes, doença que provoca o aumento anormal do açúcar no sangue.
Bônus:
Os acidentes rodoviários ocupam o décimo lugar no ranking das principais causas de morte no mundo. Anualmente, são registradas cerca de 1,21 milhões de mortes no trânsito, o que representa 2,1% do total de falecimentos. Além disso, a cada ano, cerca de 50 milhões de pessoas sofrem acidentes não-fatais nas estradas.
Vi na Superinteressnte
Anúncios

5 razões para não tomar refrigerante

No fim do século 19, era vendido nas farmácias como xarope de carbonatado ou simplesmente soda. Hoje saiu das antigas farmácias e se transformou na febre de todos os tempos, com vários tipos e sabores, com direito a disputa de marcas, latinhas personalizadas, urso polar, limãozinho, bonequinhos e até mesmo disputa de comerciais entre gostosas e bonitinhos.

O refrigerante é a segunda bebida mais consumida do mundo, perdendo apenas para água. No entanto, a onipresente Coca-Cola e afins têm mais pontos negativos que positivos. Vamos a eles.

Entre refrigerante e leite, até um menino sabe escolher a opção mais saudável.

1. Há muita química entre nós

O refrigerante é uma bebida consideravelmente artificial. Tirando aquele gostinho de fruta, possui corantes, conservantes, grande quantidade de açúcares. Nas versões light, diet e zero contém adoçantes artificiais. Sem falar da cafeína que nos deixa ligadões e de um acidulante, o ácido fosfórico.

De nutrientes, não tem nada. Você simplesmente bebe um coquetel molotov de água com gás, açúcar e um monte de tranqueira que boa parte não sabe nem pra que serve (descartando as limpezas de ferrugem, desentupidor de pia e experiências malucas).

2. Diet, light ou zero não resolve

Por não possuir nutriente algum, você acaba consumindo calorias inúteis que aumentam o colesterol ruim e se acumulam cada vez mais até aparecer aquela barriguinha graciosa olhando pra você.

“Ah, mas eu tomo o light, zero ou diet, não tem problema!”

Isso é o que você pensa. Como eu falei um parágrafo atrás, esses tipos de refrigerante têm adoçantes artificiais pra poder substituir o açúcar normal. O uso de adoçante sozinho é um tanto suspeito para as pessoas que não são diabéticas, já que ele foi projetado para pessoas cujo organismo tem certa deficiência de absorção de glicose, podendo ser até 600 vezes mais doce que o próprio açúcar.

Esse elevado teor de “doçura” sintética leva uma porrada de substâncias químicas ao fígado, o que dificulta na absorção, sobrecarregando-o e fazendo com que ele mande mensagens para o cérebro dizendo “Ó, tem muita glicose aqui, e tem gente estranha também, vamos dar um jeito nisso rápido”. Só que, quando o cérebro vai checar, ele não vê nada de glicose pra ser transformada, e sim substâncias falsas em muito excesso, daí o stress do desespero o obriga a mandar mensagens para que você possa comer mais para poder suprir a substância de produção de energia (glicose) que não chegou para que assim, possa processar e expulsar as substâncias falsas que estão em excesso, que são de difícil quebra para pessoas não diabéticas.

Quanto mais adoçante ingerir, mais o seu organismo vai aumentar o seu apetite e ânsia de comer e beber. Light ou Diet não adianta nada.

Link YouTube | Campanha do Departamento de Saúde da cidade de Nova Iorque (esse outro vídeo tem a explicação detalhada). | Caso não domine inglês, clique aqui.

3. Ossos fortes para toda a vida? Acho que não.

Primeira coisa que você nota quando toma um refrigerante é que os dentes ficam esquisitos, não na aparência, mas você sente que eles ficam estranhos, principalmente quando você fricciona um com o outro. Isso tem explicação.

Como disse, uma das composições do refri é o ácido fosfórico (acidulante). Em nosso organismo, todo fósforo existente precisa de uma molécula de cálcio para que ele possa ser processado e equilibrado, daí imagine a situação: do nada surge uma avalanche de fósforo no organismo e não tem cálcio suficiente pra dar conta do recado. Desequilibra tudo, já que o fósforo vai começar a buscar no próprio corpo humano as fontes de cálcio que são os ossos, que ficam mais sensíveis, aumentando os risco de osteoporose.

Um exemplo bom disso é uma experiência que alguém deve ter feito na escola: pegar uma lata de Coca-Cola e por um osso cru de galinha dentro. Espera algumas horas ou até o outro dia e depois de tirá-lo você nota que ficou um tanto borrachudo.

4. 110, 115, 160, só pra ver até quando o motor aguenta

Quem aí já não tomou café ou alguma coisa com guaraná em pó pra ficar acordado até altas horas terminando aquele trabalho? Pois é. Sabemos que existem N variedades de refrigerante no mercado mundial, mas os mais consumidos são aqueles a base de cola e guaraná. Eles são riquíssimos em cafeína, substância vasodilatadora, diurética e excitante natural, que estimula o sistema nervoso central, o que ajuda no revigoramento, na diminuição do sono e fadiga.

Porém, a cafeína descarrega uma quantidade alta de adrenalina, causando assim um aumento brusco de pressão (que é ajudada pela vasodilatação), arritmia cardíaca e tremores involuntários.

5. Gases, arrotos e outras excrescências

♪ “Vem mexendo assim. Não pare, pare, pare. Com seu jeitinho. Sexy, sexy, sexy”

Todo mundo já deve ter feito aquela brincadeira: tomar um gole de refri pra fazer disputa de arroto ou outras coisas sonoras. Como o gás não é absorvido pelo organismo, ele tende ser eliminado. A primeira eliminação acontece assim que você engole, pois as bolinhas de gás vão se estourando à medida que passam pelo esôfago.

Em seguida a bebida passa pelo estômago, onde já é produzido bastante gás durante a digestão. A soma o gás da digestão com o gás do refrigerante aumenta a flatulência intestinal, ou seja, aumenta a produção do punzinho básico.

A solução!

Existem várias formas de tentar burlar esse vício por meio de substituições saudáveis. Para os que estão mais dispostos a mudar de vida vão umas dicas: energéticos, sucos naturais, sucos a base de soja, chás gelados (moderadamente devido à cafeína) ou até mesmo um vinho ou uma cerveja (contanto que não passe de um copo).

Para os que são super viciados e tem dificuldade, sugiro que tentem diminuir aos poucos: se em uma semana você derruba duas garrafas de dois litros, na próxima semana diminua para um litro, gradativamente, até não tomar mais nada. Seu organismo vai estranhar o processo, sim, mas não se assuste. Talvez surjam os seguintes sintomas: dores de cabeça, irritabilidade e insônia. Algo normal, já que o seu corpo está tentando se estabilizar em relação à falta de cafeína.

Situação triste…

Made in Recife, quase recruta da FAB, foi baterista de uma bandinha de heavy metal, já jogou vôlei e handebol, é viciada em futebol, HQ, séries e livros. Hoje é bióloga, professora, cientista neo-evolucionista, ambientalista maluca que sonha em se arriscar com Greenpeace. Escreve sobre ciência, saúde e meio ambiente num blog e no Twitter @ju_lins.

Outros artigos escritos por

Fonte:http://papodehomem.com.br/homem-que-e-homem-nao-toma-refrigerante/

10 alimentos mais calóricos que você pode comer

Você sabe o que é caloria? É uma medida usada para expressar o calor ou o valor energético do alimento e da atividade física. Ela é definida como o valor necessário para elevar a temperatura de 1 kg (1L) de água em graus centígrados de 14,5 a 15,5. Sendo assim, uma caloria é designada mais corretamente como quilocaloria (Kcal).

Em média, para sobreviver, as pessoas precisam de 2.000 a 2.500 calorias por dia. O excesso disso é que causa o sobrepeso, tão odiado pelas mulheres. Mas como controlar essa ingestão, se as pessoas mal sabem quantas calorias têm nas coisas que elas consomem todos os dias?

Assim, fica difícil saber quando parar de comer, ou que dieta seguir (as pessoas tendem a dizer que “fruta”, no geral, não engorda, mas algumas são bastante calóricas).

Os alimentos selecionados abaixo podem não ser os mais calóricos que existem; há tantas opções por aí, além de combinações que as pessoas fazem em casa. Mas a ideia é ilustrar quantas calorias, em média, têm os alimentos que as pessoas consomem com certa frequência, ao lado de opções que podem ser menos calóricas. Confira:

1 – Refrigerantes e bebidas energéticas

É muito difícil dizer a quantidade de calorias de um alimento, pois existem várias marcas, com diferentes composições. Enfim, em média, os refrigerantes possuem:

  • Refrigerante de Cola, por exemplo, Coca-Cola (1 lata de 350 ml): 137 calorias
  • Refrigerante de Guaraná (1 copo de 240 ml): 75 calorias (uma lata teria, mais ou menos, 110 calorias)
  • Refrigerante de Limão, por exemplo, Sprite (1 lata de 350 ml): 115 calorias
  • Refrigerante Fanta (1 lata de 350 ml): 189 calorias
  • Refrigerante de Cola Diet (1 lata de 350 ml): 1 caloria

Apesar do refrigerante “diet” ou “zero” não ter caloria, não faz bem para saúde – pelo contrário -, e beber refrigerante sempre vem com outras desvantagens, como celulite (outra inimiga mortal da mulher).

Outras bebidas energéticas e açucaradas também são recheadas de calorias e não muito amigas da saúde. Por exemplo, o Gatorade: um frasco de 473 ml tem 108 calorias.

Melhores opções:

  • Água-de-coco Socôco (1 caixa de 200 ml): 40 calorias
  • Café c/ açúcar (1 xíc. café de 50 ml): 26 calorias (sem açúcar, 2 calorias)
  • Chá s/ açúcar (1 xíc. chá de 150 ml): 2 calorias
  • Chá c/ pêssego Parmalat (1 caixa de 200 ml): 73 calorias

Vale a pena citar que as frutas têm açucares e algumas são bastante calóricas, mas fazem bem para a saúde. Sendo assim, caloria por caloria, melhor um suco que um refrigerante. Veja algumas opções:

  • Suco de laranja natural (1 copo de 200 ml): 113 calorias
  • Vitamina de banana, mamão e laranja (1 copo de 200 ml): 132 calorias
  • Suco de maçã natural (½ copo, 100 ml): 64 calorias
  • Suco de maçã e morango (1 copo de 200 ml): 84 calorias
2 – Bebidas alcoólicas

Geralmente são os homens que possuem “barriga de chope”, mas cada vez mais mulheres estão se tornando fãs da cerveja. Acontece que o álcool é muitas vezes esquecido em dietas. Parece que quando você toma algo, não tem a noção do quanto engorda com isso – comer dá uma sensação muito mais clara do que estamos colocando em nosso corpo. Porém, entre todos os líquidos, as bebidas alcoólicas estão entre os mais calóricos. Confira:

  • Pinga (1/2 copo de 100 ml): 231 calorias
  • Batidas (1/2 copo de 100 ml): 251 calorias
  • Cerveja (1 lata de 350 ml): 147 calorias
  • Champagne (1 taça de 125 ml): 85 calorias
  • Chope (300 ml): 180 calorias
  • Vinho tinto (100 ml): 65 calorias
  • Vodka (30 ml): 72 calorias
  • Uísque (100 ml): 240 calorias
3 – Doces

Ah, os doces. É muito difícil ficar sem, mas por causa dos ingredientes malandros que vão neles (geralmente muito açúcar, óleo, manteiga), os bichinhos são megacalóricos. Confira o valor de alguns deles, para tentar escolher o menos engordativo:

  • Suflê de chocolate (1 xíc. chá de 100 g): 90 calorias
  • Suspiro grande (unidade de 50 g): 75 calorias
  • Pudim de chocolate caseiro (1 porção de 100 g): 277 calorias
  • Bomba de chocolate (1 grande): 187 calorias
  • Amendoim caramelizado (½ copo de 100 g): 446 calorias
  • Brigadeiro (1 unidade de 30g): 96 calorias
  • Bolacha recheada de chocolate (1 unidade): 72 calorias

Como vocês podem ver, os doces são geralmente bastante calóricos por conta de seus ingredientes. Por exemplo, apenas 10 gramas de fudge de chocolate têm 158 calorias. 200 gramas de chocolate ao leite têm incríveis 1044 calorias.

Ah, então você prefere comer uma fruta? Cuidado. Algumas são bastante calóricas. A banana, por exemplo, tem em média 120 calorias! Entre as frutas menos calóricas, temos acerola (4 calorias por 12 g), limão (12 calorias a unidade) e melão (19 calorias por 70 g). Os doces com frutas são geralmente calóricos:

  • Torta de banana assada (1 fatia de 100 g): 464 calorias
  • Torta de banana c/ creme (1 fatia de 50 g): 353 calorias
  • Salada de frutas c/ chantilly (1 taça de 150 g): 375 calorias
  • Banana caramelada (unidade): 476 calorias
4 – Sorvete

Poderia estar entre os doces, mas merece uma categoria inteira porque é supercalórico. Mesmo os picolés não são necessariamente mais saudáveis ou menos calóricos que o sorvete de massa, porque, apesar de conter menos gordura, tem grande variedade de açúcares.

  • Sorvete ao leite de morango (1 unidade): 123 calorias
  • Banana Split (1 taça): 843 calorias
  • Colegial (1 taça): 482 calorias
  • Milk-Shake Baunilha (1 copo de 290 ml): 336 calorias
  • Milk-Shake Chocolate (1 copo de 300 ml): 380 calorias
  • Sorvete de massa de chocolate, creme, morango ou coco (1 bola de 40g): 75 calorias
  • Sundae (1 taça): 616 calorias
  • Chicabon Kibon (unidade): 109 calorias
  • Milkshake de chocolate ou morango McDonald’s (unidade): 320 calorias
  • Sundae caramelo McDonald’s (unidade): 270 calorias
5 – Carnes

As pessoas não gostam de trocar um bom bife por um peixinho saudável, mas esse pode ser um bom negócio – pelo menos de vez em quando. A proteína da carne faz bem, mas muita carne vermelha faz mal, e o peixe, como todos sabem, tem muitos benefícios para a saúde (especialmente para o cérebro) e é – geralmente! – menos calórico. Confira:

  • Alcatra assada (2 fatias de 100 g): 235 calorias
  • Bacon em pedaços Sadia (1 fatia de 10 g): 56 calorias
  • Bisteca de porco (unidade de 150 g): 360 calorias
  • Carne bovina Swift (pacote de 330 g): 799 calorias
  • Costela assada de boi (2 unidades de 100 g): 380 calorias
  • Coxa de frango (unidade de 100 g): 144 calorias
  • Coxão mole frito (1 filé de 100 g): 235 calorias
  • Hambúrguer bovino Swift/Bordon (unidade de 56 g): 117 calorias
  • Picanha 1 filé de 100 g): 156 calorias
  • Linguiça calabresa curada Sadia (100 g): 312 calorias

Mesmo os frangos podem ser bastante calóricos. Os peixes ainda ganham:

  • Frango a passarinho (2 pedaços de 100 g): 156 calorias
  • Frango cozido (1 sobrecoxa de 100 g): 220 calorias
  • Bacalhau assado ou grelhado (1 posta de 100 g): 110 calorias
  • Bacalhau cozido (1 posta de 100 g): 100 calorias
  • Dourado (1 porção de 100 g): 80 calorias
  • Lula cozida (100 g): 93 calorias

Os peixes são mais saudáveis se consumidos crus, cozidos ou assados. Na verdade, o mesmo ocorre com a carne, que perde nutrientes e fica mais calórica quando frita. Vale lembrar que existem peixes mais calóricos, como o salmão, que mesmo assado ou grelhado, tem 220 calorias a cada 100 gramas.

Observação: Na preparação de misturas, gorduras, óleos, molhos e condimentos adicionam calorias. Entre os molhos, os mais calóricos são maionese (142 calorias cada 20 g) e molho rosê (135 calorias cada 15 g). Para fritar, prefira azeite de oliva a óleos de girassol e soja, por exemplo (mesmo manteiga com sal tem menos caloria que os óleos). Por fim, mesmo caldo de carne e de galinha adicionam calorias (um tablete de 12 g tem 33 e 35 calorias, respectivamente).

6 – Massas e pizzas

Dois dos pratos mais comidos no mundo inteiro: massa e pizza. Quem não ama? Como pessoa que detesta salada (infelizmente), eu costumo brincar que para saber quando algo é calórico, basta responder se é delicioso.

  • Capeleti de frango ou carne Cica (1 xíc. chá de 100 g): 279 calorias
  • Espaguete c/ ervilha e queijo (1 prato de 200 g): 550 calorias
  • Espaguete comum cozido (1 prato de 160 g): 233 calorias
  • Lasanha Frescarini (1 porção de 100 g): 299 calorias
  • Lasanha Sadia (1 porção de 100 g): 139 calorias
  • Macarrão à carbonara Maggi (1 xíc. chá de 100 g): 402 calorias
  • Macarronada (1 prato): 389 calorias
  • Nhoque s/ molho (1 escumadeira): 142 calorias
  • Pizza de calabresa c/ cobertura de mussarela (1 fatia de 140 g): 415 calorias
  • Pizza portuguesa (1 fatia de 140 g): 449 calorias
  • Pizza quatro queijos (1 fatia de 140 g): 410 calorias

E cuidado com o macarrão instantâneo (“miojo”):

  • Espaguete Nissin instantâneo (1 pacote de 85 g): 422 calorias
  • Lámen Turma da Mônica sabor carne Nissin (pacote): 369 calorias
7 – Petiscos

Uma pipoquinha, um amendoim, uma porção de batata frita, podem vir acompanhados de obesidade, ataque cardíaco, e outras condições. O problema não sempre são os alimentos em si: a batata, a pipoca (que sem nada pode ter 20 calorias): é a fritura, o sal, a manteiga…

  • Amendoim torrado salgado Otker (pacote): 1254 calorias
  • Bolinha de queijo (unidade): 42 calorias (e quem come só uma?)
  • Bolinho de bacalhau (unidade de 30 g): 159 calorias
  • Doritos, Elma Chips (pacote): 477 calorias
  • Batatas Fritas McDonald’s (pacote grande): 440 calorias
  • Nuggets Sadia (2 unidades de 100 g): 210 calorias
  • Pipoca c/ óleo e sal (1 xíc. chá de 10 g): 55 calorias
8 – Sanduíches de fast food

Qualquer sanduíche é calórico, mas sua intuição está certa: os de fast food são mais. Deixe a visita ao McDonald’s para de vez em quando!

  • Big Mac McDonald’s (1 unidade de 204 g): 504 calorias
  • Cachorro quente com molho de tomate Bob’s (1 unidade de 130 g): 291 calorias
  • Cheddar McMelt McDonald’s (1 unidade de 181 g): 507 calorias
  • McChicken McDonald’s (1 unidade de 176 g): 454 calorias
  • Quarteirão com queijo McDonald’s (1 unidade de 202 g): 558 calorias
  • Sanduíche de atum com salada Bob’s (1 unidade de 228 g): 377 calorias

E entre os mais calóricos de todos:

  • Double Grill Bacon Bob’s: 1314 calorias
  • BK Stacker Quádruplo Burger King: 1018,7 calorias
  • Big Tasty McDonald’s: 839 calorias
9 – Queijos

Os queijos são bastante calóricos. Em comparação com outros alimentos, eles têm muita caloria em poucas gramas, como alguns doces. Triste notícia.

  • Queijo Americano Pasteurizado (30 g): 101 calorias
  • Brie (30g): 110 calorias
  • Catupiry (20g): 49 calorias
  • Cheddar americano (30g): 107 calorias
  • Gorgonzola (30g): 119 calorias
  • Gouda Luna (30g): 107 calorias
  • Parmesão (30g): 121 calorias
  • Requeijão cremoso Nestlé (20g): 54 calorias
  • Queijo de mussarela (28 g): 80 calorias
10 – Arroz e feijão

O nutricionista francês Pierre Dukan comentou em visita ao Brasil que os jovens estão muito mais gordos que seus pais, e que o excesso de peso brasileiro pode ser contido com uma moderação no consumo de feijão com arroz. “Fiquei com a impressão de que os jovens brasileiros comem bastante feijão, arroz e feculentos (como a batata)”, disse Dukan.

Arroz, feijão, bife, batata e farofa. Olha quanta caloria tem nisso tudo aí…

  • Arroz e feijão (2 colheres de sopa , 40g): 75 calorias
  • Arroz c/ feijão temperado c/ bacon e ovo frito (1 prato): 900 calorias
  • Batata assada c/ cebola e creme de leite (100g): 251 calorias
  • Bife de carne magra de boi (100g): 260 calorias
  • Bife à parmegiana (Unidade): 485 calorias
  • Farofa (1 colher de sopa de 20g): 169 calorias

Confira aqui uma tabela dividida em categorias com as calorias de diversos alimentos.[Terra, Unesp, CopacabanaRunners, Calorias, Uol]

Fonte:http://hypescience.com

Não quer ficar doente? Beba cerveja

Quando chega o inverno você começa a ficar muito gripado? Sofre com bronquite e até mesmo já teve pneumonia? Seu problema pode ser o fato de estar bebendo pouca cerveja!

Segundo um estudo desenvolvido pela Universidade de Sapporo a cerveja contém algo em sua formula que é um grande antivírus contra a gripe e outras doenças. Os pesquisadores descobriram que o lúpulo possuem certas caraterísticas que ajudam na contenção de vírus relacionados ao sistema respiratório, ajudando a pessoa a ficar menos propensa a gripes e outros problemas do gênero.

Beer

De acordo com os pesquisadores o Humulon, que faz parte do lúpulo, pode barrar o vírus respiratório sincicial, que ataca muito as crianças, mas infelizmente (ou felizmente para os “bebuns”) para que a substância surta algum efeito realmente bom é preciso beber mais ou menos 30 latas, ou seja, teria que encher a cara para ficar imune.

Claro que os cientistas pretendem criar um remédio usando esse poder da cerveja, mas enquanto ele não sai, você pode ir se preparando contra a gripe bebendo umas geladas, afinal agora você pode dizer que está bebendo em nome de sua própria saúde!

Fonte:Minilua

veneno: alimentos que te matam

No post de hoje, abordaremos os alimentos que mais poderiam ser classificados como veneno. São tantos produtos que fazem mal a nossa saúde que a gente nem imagina…

alimentos-nao-saudaveis

O bom é que muitos deles não precisam ser deixados de lado, você pode consumir em uma quantidade moderada.

Saiba quais são esses alimentos perigosos:

Alimentos prontos congelados

9

 

Sabe aquele domingo em que você está sozinho em casa e não tem a tão boa pizza amanhecida guardada no micro-ondas? Nessas horas, não pensamos em outro coisa quando há aquela lasanha saltando para fora do congelador e a colocamos no forno.
Mas cuidado, alimentos desse tipo são ricos em gorduras, o que faz aumentar os níveis do famoso “LDL”, o colesterol ruim que aumenta o risco de doenças ligadas ao coração. Além disso, possuem altos níveis de sódio, que provoca um aumento na pressão arterial.

 

Embutidos como mortadela, salame, salsicha…

salsicha

Criados para aumentar a facilidade de preparo e sua durabilidade, pois embutidos são muito semelhantes aos congelados acima: aumentam o colesterol e a pressão por causa do sódio, e, como se já não bastasse, ainda contêm corantes que podem causar problemas estomacais e conservantes, como o nitrato, uma substância que pode causar câncer.

 

Temperos e caldos prontos

temperos-465x465

Quando aprender a cozinhar, certifique-se de fazer seus próprios temperos, pois esses caras possuem sódio – olha ele aqui de novo, causando os mesmos problemas – e glutamato monossódico, este último sendo ainda pior, pois pode interferir nos impulsos nervosos responsáveis pelo aprendizado. Está também ligado ao Mal de Alzheimer, Parkinson e câncer.

 

Bolacha recheada

oreo

Aquelas umas que te acompanham durante uma sessão da tarde.
Possuem alto nível energético, resultando em uma hiperatividade, e de gordura, aumentando novamente o LDL. Ainda temos os corantes das bolachas, que podem causar déficit de atenção.

 

Refrigerantes

refrigerantes

Esses são uns dos maiores vilões, pois, além de terem várias substâncias nocivas, são muito consumidos por quase todos.
É importante tomar cuidado com todos os tipos: os normais possuem possuem grandes quantidades de açúcar, sem falar que eles alteram o metabolismo e influenciam o ganho de peso; os do tipo cola, são ricos em fosfato, que pode causar osteoporose por se ligar ao cálcio – quem assistia ao mundo de Beakman viu o quanto um osso ficava mole quanto mergulhado em Coca-Cola por muito tempo; e não pense que os diets escapam, eles possuem aspartame no lugar de açúcar, que, quando metabolizado, produz metanol, um composto que faz mal ao organismo podendo danificar os neurônios, mas a quantidade produzida de metanol ainda é 200 vezes menor que a prejudicial para o corpo humano, então, não se preocupem (tanto).

 

Margarina

 

margarina (1)

É a campeã em gorduras trans. Uma gordura que não é digerida pelo organismo e que contribui muito para o aumento do colesterol ruim, aumentando o risco de doenças ligadas ao coração.

 

Frituras

frituras

Não adianta o tipo de óleo na hora de fritar aquela deliciosa batatinha, a fervura altera o arranjo químico do óleo, podendo produzir gordura trans, que é prejudicial ao organismo, podendo, ainda, produzir acroleína, uma substância cancerígena.

Fonte:Minilua

Proibido tomar Coca Cola

A coca-cola zero foi proibida nos EUA devido a presença de um agente químico que faz mal a saúde, o ciclamato de sódio.  E outros seis refrigerantes foram diagnosticados como sendo altamente nocivos ao ser humano:

– Sukita zero;      NoCoke1

– Fanta Ligth;

– Dolly Guaraná Diet;

– Fanta Laranja;

– Sprite Zero;

– Sukita.

Nessas seis bebidas encontraram o benzeno, que é uma substância potencialmente cancerígena. O fato dessa notícia não ter sido divulgada na mídia tem causado indignação. É muito provável que essa descoberta tenha sido feita a muito tempo e ainda assim, os consumidores continuam

images-1_thumb1

encontrando as bebidas disponíveis para consumo.

Após essas especulações o Brasil começou a estudar os referidos refrigerantes e a técnica da Pro Teste, Fernanda Ribeiro, afirmou que o benzeno que foi encontrado nas bebidas tem relação direta com o câncer em humanos e que se for consumido regularmente pode favorecer tumores.

Segundo pesquisadores, o simples contato com o benzeno não significa que a pessoa terá câncer, “mas não somos um tubo de ensaio para saber se resistimos ou não, e não há limites seguros de tolerância. O ideal, então, é não consumir”.

Como já era de se esperar, a coca-cola afirmou, em nota, que cumpre a lei e que o benzeno está images_thumbpresente nas bebidas em níveis muito baixos. Outra empresa a fazer declarações foi a Ambev, responsável pela sukita, e informou que trabalha “sob os mais rígidos padrões de qualidade e em total atendimento à legislação brasileira”.

Nesse caso, seria preciso mudar a legislação!

Sabendo que o câncer é uma das doenças que mais tem feito vítimas em todo o mundo, qual a sua opinião sobre a venda dessas bebidas que possuem substâncias que predispõem o aparecimento de tumores?

Não deixe de divulgar a matéria para os seus amigos! (@Nandy Martins)

Fonte:Minilua